sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Novo



Hoje mesmo eu esquecerei minhas dores...
e também meus rancores.

Darei fim a solidão...

Vou frutificar o perdão
E afagar as saudades

Vou unir-me à bondade, de corpo e alma
E estender meu eu, de amor aberto

Hoje, eu vou correr
e voar

Sonhar

Sorrir

E, afinal, serei mais grato (?)

E vou fincar no meu peito a compaixão

Desejarei com afinco
o amigo

Sonharei médio

Farei poucos planos...
Apenas serei o melhor de mim
e do outro

Reaprendendo
Buscando
Sofrendo

Pedirei bem menos
por estar contente

Jogarei fora o ódio
Aproximarei os abraços

Vou fixar os meus pensamentos somente nas melhores coisas

E olhar ao meu lado

E esquecer meus motivos pessoais...

E estabelecendo o contato
Vou sentir e amar
E compreender a ventura daquilo que ainda tão pouco conheço...

Ao semear o calor afável da beleza desta tal felicidade

Para sempre...
e sempre...


Sempre


3 comentários:

Suhelen disse...

que assim seja, por todo o sempre, amém!
e amemos, pois, também!
;)

se se conseguir lembrar disso diariamente, pronto! já deu um ano novo NOVO! e bem feliz, meu bem!

beijão, silas! num para de produzir, não, tá?

=*

silas disse...

uhum :)
beijos!

Magali Polida de Lascada Silva disse...

“Vou unir-me à bondade, de corpo e alma
E estender meu eu, de amor aberto”

amem
amém.